Pelourinho de Vila Nova de Foz Côa
Pelourinho de Vila Nova de Foz Côa

Vila Nova de Foz Côa, que inicialmente se chamava simplesmente Foz Côa, faz parte de uma região de remotíssima ocupação humana. Devido a este facto, recebeu várias mercês das mãos de D. Dinis, que lhe concedeu o primeiro foral 1299, tendo-se seguido outro pelo mesmo monarca em 1314. Duzentos anos depois, precisamente em 1514, Foz Côa recebeu um terceiro foral novo das mãos de D. Manuel, do qual se terá erguido o presente Pelourinho.

O Pelourinho é constituído por um soco de quatro degraus octogonais, sendo o térreo de factura mais rude e de aresta viva, ao modo de plataforma, e os três superiores de rebordo boleado, sobre os quais se levanta base, fuste, capitel e remate, sem grimpa. A base consta de duas plataformas octogonais molduradas e escalonadas, baixas e largas, de tal forma que se diria constituírem outros dois degraus. Sobre estas, levanta-se um pilar de secção quadrada, esculpido em cada face como ombreiras de um portal, e composto por dois troços unidos por moldura central. O pilar é moldurado e escalonado na base, e cada troço é decorado com quatro colunelos nos ângulos, mediados por ornatos em forma de fuso, florões, esferas e vieiras nas faces.

A larga moldura central é decorada com laçadas e um torçal, este último repetido no topo, sobre capitel. O capitel é quadrado, com ornatos vegetalistas nos ângulos e florões nas faces, sendo novamente rematado por um encordoado largo. Sobre este, o remate é formado por uma original combinação. Em cada canto do capitel levanta-se um pináculo cónico com decoração distinta, entre vegetalista, geométrica ou heráldica. No centro levantam-se quatro pináculos menores, também distintos entre si, compostos por sobreposições de peças de diversas configuração. Sobressai, talvez em substituição de uma grimpa, um pináculo coroado por esfera armilar e flôr-de-lis.

O conjunto, que causa uma certa perplexidade, assemelha-se a um tabuleiro com peças de xadrez. Alguns temas decorativos evocam obra românica, o que representa um anocronismo importante na arte manuelina.

Este é um dos Monumentos desde 1910 classificados como Monumento Nacional.

Coordenadas GPS: N 41 04.997' W 007 08.175'  (41.08328, -7.13625)

Temas / Tags

Vila Nova de Foz Côa, publicado em por

 


Os Mais Próximos


Praça do Municipio
Vila Nova de Foz Côa
(12 m SE)

Paços do Concelho
Vila Nova de Foz Côa
(13 m NE)

O Lavrador
Vila Nova de Foz Côa
(14 m NE)

Igreja Matriz de Vila Nova de Foz Côa
Vila Nova de Foz Côa
(25 m SW)

Torre do Relógio
Vila Nova de Foz Côa
(89 m E)

Estilo Manuelino

Monumento Nacional


Igreja de Manhente
Manhente, Barcelos

Igreja de Soalhães
Soalhães, Marco de Canaveses

O Românico na Europa e em Portugal


Ponte de Esmoriz
Ancede, Baião

Igreja de Lamas de Mouro
Lamas de Mouro, Melgaço

Igreja Matriz de Tresminas
Tresminas, Vila Pouca de Aguiar

Pelourinhos


Pelourinho de Lisboa
Santa Maria Maior, Lisboa

Pelourinho de Cerveira
Vila Nova de Cerveira

Pelourinho de Penha Garcia
Penha Garcia, Idanha-a-Nova

Pelourinho de Louredo
Louredo, Paredes

Século XVI

Os Mais Vistos


Lapa de Santa Margarida
Azeitão, Setúbal

Igreja de S. Simão
Azeitão, Setúbal

Ermida de Nossa Senhora da Lapa
Soutelo, Vieira do Minho

Ponte das Três Entradas
Ponte das Três Entradas, Oliveira do Hospital

Cruzeiros

Escolas e Universidades

Imóvel de Interesse Público


Sepulturas


Alto do Senhor da Boa Morte
Vila Franca de Xira

Arcas Tumulares
Cete, Paredes

Estação arqueológica
Alcalar, Portimão

Igreja de Santa Maria
Verim, Póvoa de Lanhoso

São José


Capela de São José
Caçarelhos, Vimioso

Capela de São José
São Pedro do Sul

Convento de São José
Lagoa, Lagoa (Concelho - Faro)

Século XII

Século XIX

Século XVII


Torre Sineira


A nossa Igreja
Freches, Trancoso

Antiga Igreja Matriz
Vila Pouca de Aguiar

Antiga Matriz de Alcoentre
Alcoentre, Azambuja

Antigos Paços do Concelho
Castelo Novo, Fundão