Pelourinho de Vila Nova de Foz Côa
Pelourinho de Vila Nova de Foz Côa

Vila Nova de Foz Côa, que inicialmente se chamava simplesmente Foz Côa, faz parte de uma região de remotíssima ocupação humana. Devido a este facto, recebeu várias mercês das mãos de D. Dinis, que lhe concedeu o primeiro foral 1299, tendo-se seguido outro pelo mesmo monarca em 1314. Duzentos anos depois, precisamente em 1514, Foz Côa recebeu um terceiro foral novo das mãos de D. Manuel, do qual se terá erguido o presente Pelourinho.

O Pelourinho é constituído por um soco de quatro degraus octogonais, sendo o térreo de factura mais rude e de aresta viva, ao modo de plataforma, e os três superiores de rebordo boleado, sobre os quais se levanta base, fuste, capitel e remate, sem grimpa. A base consta de duas plataformas octogonais molduradas e escalonadas, baixas e largas, de tal forma que se diria constituírem outros dois degraus. Sobre estas, levanta-se um pilar de secção quadrada, esculpido em cada face como ombreiras de um portal, e composto por dois troços unidos por moldura central. O pilar é moldurado e escalonado na base, e cada troço é decorado com quatro colunelos nos ângulos, mediados por ornatos em forma de fuso, florões, esferas e vieiras nas faces.

A larga moldura central é decorada com laçadas e um torçal, este último repetido no topo, sobre capitel. O capitel é quadrado, com ornatos vegetalistas nos ângulos e florões nas faces, sendo novamente rematado por um encordoado largo. Sobre este, o remate é formado por uma original combinação. Em cada canto do capitel levanta-se um pináculo cónico com decoração distinta, entre vegetalista, geométrica ou heráldica. No centro levantam-se quatro pináculos menores, também distintos entre si, compostos por sobreposições de peças de diversas configuração. Sobressai, talvez em substituição de uma grimpa, um pináculo coroado por esfera armilar e flôr-de-lis.

O conjunto, que causa uma certa perplexidade, assemelha-se a um tabuleiro com peças de xadrez. Alguns temas decorativos evocam obra românica, o que representa um anocronismo importante na arte manuelina.

Classificação

Este é um dos Monumentos desde 1910 classificados como Monumento Nacional.

Localização

Coordenadas GPS: N 41 04.997' W 007 08.175'  (41.08328, -7.13625)

Temas / Tags

Vila Nova de Foz Côa, publicado em por

 


Os Mais Próximos

Praça do Municipio
Praça do Municipio
Vila Nova de Foz Côa
(12 m SE)
Paços do Concelho
Paços do Concelho
Vila Nova de Foz Côa
(13 m NE)
Estátua de D. Diniz
O Lavrador
Vila Nova de Foz Côa
(14 m NE)
Igreja Matriz de Vila Nova de Foz Côa
Igreja Matriz de Vila Nova de Foz Côa
Vila Nova de Foz Côa
(25 m SW)
Torre do Relógio
Torre do Relógio
Vila Nova de Foz Côa
(89 m E)

Estilo Manuelino

Monumento Nacional

O Românico na Europa e em Portugal

Mosteiro de Landim
Mosteiro de Landim
Landim, Vila Nova de Famalicão
Igreja de S. Cristovão
Igreja de São Cristovão
Rio Mau, Vila do Conde
Igreja da Misericórdia
Igreja da Misericórdia
Alfaiates, Sabugal
Mosteiro de Leça do Balio
Mosteiro de Leça do Balio
Leça do Balio, Matosinhos

Pelourinhos

Pelourinho de Prado
Pelourinho de Prado
Vila de Prado, Vila Verde
Pelourinho de Soajo
Pelourinho de Soajo
Soajo, Arcos de Valdevez
Pelourinho da Aldeia Galega
Pelourinho da Aldeia Galega
Aldeia Galega da Merceana, Alenquer

Século XVI

Capela da Misericórdia
Capela da Misericórdia
Vila Baleira, Porto Santo
Igreja de S. Bartolomeu
Igreja de S. Bartolomeu
Castanheira do Ribatejo, Vila Franca de Xira
Igreja Matriz de Montargil
Igreja Matriz de Montargil
Montargil, Ponte de Sor

Os Mais Vistos

Lapa de Santa Margarida
Lapa de Santa Margarida
Azeitão, Setúbal
Igreja de S. Simão
Igreja de S. Simão
Azeitão, Setúbal
Ermida de Nossa Senhora da Lapa
Ermida de Nossa Senhora da Lapa
Soutelo, Vieira do Minho
Ponte das Três Entradas
Ponte das Três Entradas
Ponte das Três Entradas, Oliveira do Hospital

Igreja Matriz

Igreja Matriz de Arrifana
A Igreja Matriz, a Albergaria
Arrifana, Vila Nova de Poiares
Antiga Igreja Matriz
Antiga Igreja Matriz
Vila Pouca de Aguiar
Capela da Senhora da Soledade
Capela da Senhora da Soledade
Olhão da Restauração, Olhão
Capela de Nossa Senhora da Saúde de Fetais
Capela de Nossa Senhora da Saúde de Fetais
Santo Quintino, Sobral de Monte Agraço

Imóvel de Interesse Público

Memoriais

Campo da Ataca
Campo da Ataca
São Torcato, Guimarães
Cruzeiro Histórico de Vermiosa
Cruzeiro Memorial Histórico
Vermiosa, Figueira de Castelo Rodrigo

Nossa Senhora da Praia

Ermida de Villa Guida
Ermida de Villa Guida
Praia das Maçãs, Sintra

Outras Devoções a Nossa Senhora

Alminhas
Alminhas
Sabuzedo, Montalegre
Capela Nossa Senhora do Viso
Capela Nossa Senhora do Viso
Vale de Sancha, Mirandela
Capela da Senhora da Cabeça
Capela da Senhora da Cabeça
Pereiros, São João da Pesqueira
Capela da Senhora do Aumento
Capela da Senhora do Aumento
Souto Fiscal, Monção

Praias Fluviais

A Lapa dos Dinheiros
A Lapa dos Dinheiros
Lapa dos Dinheiros, Seia
Albufeira do Azibo
Albufeira do Azibo
Macedo de Cavaleiros
Areinho de Avintes
Areinho de Avintes
Avintes, Vila Nova de Gaia
Barragem de Vale do Rossim
Barragem de Vale do Rossim
Aldeias e Mangualde da Serra, Gouveia

Rota do Românico

Capela de Fandinhães
Capela de Fandinhães
Paços de Gaiolo, Marco de Canaveses
Castelo de Arnoia
Castelo de Arnóia
Arnóia, Celorico de Basto

Século XIV


Século XVIII