Igreja Matriz
Igreja Matriz
Igreja Matriz

Também designada como Igreja de Santa Maria Maior, tem a sua fundação do final da época do românico e princípios da época do gótico. Encerra na sua estrutura arquitetónica as várias campanhas de obras de que foi objecto nos períodos dos séculos XIII a XIV, integrando vários elementos das épocas anteriores.

A fachada principal termina em frontão interrompido, sobre o qual se ergue o campanário com duas sineiras rematado por três pináculos. É marcada pela abertura do portal de volta perfeita, ao centro. O portal sul, originalmente em ogiva, foi entaipado já no século XVIII e substituído por um outro em arco abatido. Na verdade, as intervenções posteriores alteraram a configuração original do templo, de que a cachorrada interrompida é um dos exemplos mais evidentes.

A torre, à esquerda, é de uma construção bem posterior, como indica a lápide com a data de 1777 e os seus motivos decorativos concheados e em volutas que enquadram a janela.

No interior, o espaço é marcado pela cobertura em duas águas e pelos arcos diafragma quebrados, com contrafortes no exterior. É possível que tenha sido objecto de obras de conservação ou reestruturação, pois num dos arcos encontra-se gravada a data de 1627. O arco triunfal com três arquivoltas mantém a mesma configuração e é flanqueada por retábulos colaterais do início do século XVIII dispostos em ângulo. A capela do lado da Epístola encontra paralelo no altar do lado oposto. Quanto à capela-mor, o retábulo de talha dourada é traçado maneirista com telas representando santos e a cobertura de caixotões com motivos geométricos.

Este templo está classificado como Imóvel de Interesse Público.

Coordenadas GPS: N 40 57.149' W 007 03.309'  (40.95248, -7.05515)
Algodres, publicado em por

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Recentes