Dedicada a Nossa Senhora da Natividade, com a edificação incerta quanto à data, possivelmente do ano de 1560 ou 1565 quando D. Francisco de Melo, Senhor da Vila, mandou erguer o convento feminino de Carmelitas Descalças, com a colaboração da Confraria de São Pedro e São Domingos da mesma localidade.

Convento de Nossa Senhora do Carmo
Convento de Nossa Senhora do Carmo
Convento de Nossa Senhora do Carmo

Em 1572 o convento recebe as primeiras freiras provenientes do Convento da Esperança de Beja, não sendo provável que o complexo conventual estivesse pronto na totalidade, mas apenas em condições de as receber.

As obras prolongaram-se até ao século XVII, sendo neste século que se deu a grande campanha de obras da reforma. Ao contrário de todos os conventos, este não se articulava à volta dos claustros. A capela-mor, a parte mais antiga do tempo, foi finalizada em 1616 e reparada em 1630 com o comungatório em 1666, os portais, o da portaria e o da igreja orientados transversalmente (linhas seguidas pelos conventos femininos) em 1633 e o púlpito em 1632.

Convento de Nossa Senhora do Carmo

O complexo conventual, posicionado transversalmente, apresenta a fachada orientada para sul e consequentemente os portais, o do convento e do templo. A igreja é formada por nave e capela-mor com o acesso em moldura de verga reta ladeada por duas colunas, assente por arquitrave, encimado por um nicho com a imagem da Nossa Senhora do Carmo e ladeada por dois pináculos.

No interior, o teto da nave é coberto por abóbada de caixotões lisos de cantaria, tal como a capela-mor, onde estes exibem relevos. O retábulo apresenta caraterísticas rococó

Tratando-se de um convento feminino, a degradação começou-se a revelar e a extinção tornou-se efectiva com a morte da última freira em 1898. O convento foi reclamado para diversas funções, entre as quais se conta com a destruição dos dormitórios para a construção da escola primária, e as restantes foram adaptadas para as necessidades da paróquia.

Apesar da descaraterização do complexo conventual, as zonas, inclusivamente a igreja, merecem que esteja classificada com Imóvel de Interesse Público.

Coordenadas GPS: N 40 13.502' W 008 35.065'  (40.22503, -8.58442)
Tentúgal, publicado em por

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Os Mais Próximos


Torre do Relógio
Tentúgal, Montemor-o-Velho
(94 m S)

Casa do Despacho
Tentúgal, Montemor-o-Velho
(201 m S)

Igreja da Misericórdia de Tentúgal
Tentúgal, Montemor-o-Velho
(217 m S)

Capela de Nossa Senhora das Dores
Tentúgal, Montemor-o-Velho
(266 m S)

Conventos e Mosteiros

Estilo Rococó

Imóvel de Interesse Público


Pelourinho
Castelo Bom, Almeida

Pelourinho de Penha Garcia
Penha Garcia, Idanha-a-Nova

Capela de Santo Cristo
Caçarelhos, Vimioso

Nossa Senhora da Natividade

Nossa Senhora do Carmo

Século XVI

Os Mais Vistos

Fortes e fortalezas

Igreja Matriz


A Igreja Matriz, a Albergaria
Arrifana, Vila Nova de Poiares

Antiga Igreja Matriz
Vila Pouca de Aguiar

Capela da Senhora da Soledade
Olhão da Restauração, Olhão

Igreja e Hospital da Misericórdia

Nossa Senhora do Loreto

O Românico na Europa e em Portugal


Antigos Paços do Concelho
Castelo Novo, Fundão

Capela das Almas
Viana do Castelo

Capela de Fandinhães
Paços de Gaiolo, Marco de Canaveses

Outras Devoções a Nossa Senhora


Alminhas
Sabuzedo, Montalegre

Capela Nossa Senhora do Viso
Vale de Sancha, Mirandela

Capela da Senhora da Cabeça
Pereiros, São João da Pesqueira

Capela da Senhora do Aumento
Souto Fiscal, Monção

Rota do Românico


Capela de Fandinhães
Paços de Gaiolo, Marco de Canaveses

Castelo de Arnóia
Arnóia, Celorico de Basto

São Tomé

Século XIII

Século XVIII

Recentes