Vista Geral
Vista Geral
Vista Geral
Vista geral da Vila de Góis

Aquela pequena localidade mistura-se com uma natureza inconfundível que a liga à Serra da Estrela, a maior Serra de Portugal Continental e a segunda maior altura do Continente e Ilhas.

De nome Góis ou Goes, mediante a antiga grafia, remonta a um tempo anterior à nacionalidade. Está referenciada com uma primeira doação, não se sabendo ao certo se esta se realizou em 1064 ou 1093, mas após ter sido reconquistada.

Em 1114 veio uma segunda doação, desta feita pela mãe de D. Afonso Henriques, Dª Teresa, a Analo Vestarisi e sua mulher Hermizinda e que, segundo a tradição, mandaram povoar a localidade de Góis.

No século XVI recebeu o foral dado por D. Manuel e, com este titulo, viriam a ser concedidos todos os privilégios, executados pela Família Silveira.

Góis, publicado em por

 

Comentar


Código de segurança
Atualizar


Os Mais Vistos


Lapa de Santa Margarida
Portinho da Arrábida, Setúbal

Ermida de Nossa Senhora da Lapa
Soutelo, Vieira do Minho

Ponte das Três Entradas
Ponte das Três Entradas, Oliveira do Hospital

Fontes


Alminhas
Sabuzedo, Montalegre

Casa da Água
Cabo Espichel, Sesimbra

Chafariz D. João V
Alpedrinha, Fundão

Igreja Matriz


A Igreja Matriz, a Albergaria
Arrifana, Vila Nova de Poiares

Antiga Igreja Matriz
Vila Pouca de Aguiar

Capela da Senhora da Soledade
Olhão da Restauração, Olhão

Capela de Nossa Senhora da Saúde de Fetais
Santo Quintino, Sobral de Monte Agraço

Imóvel de Interesse Público

Miradouros


Achada do Teixeira
São Jorge, Santana

Albufeira da Caniçada
Rio Caldo, Terras de Bouro

Alto do Senhor da Boa Morte
Povos, Vila Franca de Xira

Arco Triunfal da Rua Augusta
Santa Maria Maior, Lisboa

Muralhas

Portas da Cidade ou do Castelo

São Cristóvão

São Vicente

Século XVII