No meio de tantas rosas há duas que se sobrepõem, a Vila e Eu própria, a Isabel. Quanto à vila, meu marido, o Rei D. Dinis, limitou-se a mudar o nome para Vila Flor, e na qual está a receber os visitantes na entrada..

E Eu, os Vila Florenses resolveram homenagear-me, colocando-me na praça principal no meio do meu ambiente, as rosas... que queridos...!!!!!

Sem quaisquer pretensões, enquanto viva, as gentes já me conheciam pelos meus feitos de ajudar os mais pobres e necessitados, apelidando-me de Santa.

Pois... e foi assim que nasceu a lenda que passou gerações em gerações, através das bocas das minhas gentes, ligando-me ao Milagre das Rosas..., ah, perdão, eu vou explicar como nasceu a minha imagem.

Estátua da Rainha Santa Isabel

Numa manhã friorenta e chuvosa, pois estávamos no Inverno, saía Eu do castelo, em Sabugal, para distribuir pão aos mais desfavorecidos, quando de repente fui interceptada e depois interrogada pelo meu Senhor, o Rei D. Dinis, querendo saber aonde Eu ia e o que levava no regaço.

Claro que não ia confessar ao que iria fazer, respondendo-Lhe assim de seguida, "São rosas, meu Senhor". E Ele muito desconfiado, pois sabia que não havia semelhantes rosas no Inverno, exclamou: "Rosas em Janeiro?" Foi quando expus o conteúdo do meu regaço, deixando-o cair, e de repente aparecendo rosas em vez de pão.............

Assim de repente e sem que o meu Senhor se apercebesse, admirei-me com tal sucedido, compreendendo finalmente que só poderia ser milagre. E assim ficou este cenário do Milagre das Rosas, com a minha imagem de Santa, apelidada pelas minhas gentes ainda antes de morrer.

Como podem ter observado com a minha narração, ou até mesmo para os mais desatentos, assim fiquei a ser conhecida pelas minhas gentes de RAINHA SANTA ISABEL.

Se querem ver a minha estátua podem procurar nas

Coordenadas GPS: N 41 18.448' W 007 09.217'  (41.30747, -7.15362)

 

 

Vila Flor, publicado em por

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Os Mais Próximos

Figuras da Realeza de Portugal

Os Mais Vistos


Lapa de Santa Margarida
Portinho da Arrábida, Setúbal

Castelo de Pirescoxe
Pirescoxe, Loures

Ermida de Nossa Senhora da Lapa
Soutelo, Vieira do Minho

Castelos


Castelo
Castelo de Vide

Castelo Medieval
Torres Novas

Estilo Barroco


Igreja Matriz


A Igreja Matriz, a Albergaria
Arrifana, Vila Nova de Poiares

Antiga Igreja Matriz
Vila Pouca de Aguiar

Capela da Senhora da Soledade
Olhão da Restauração, Olhão

Imóvel de Interesse Público


Anta da Cerqueira
Cerqueira, Sever do Vouga

Anta do Olival da Pêga
Telheiro, Reguengos de Monsaraz

Monumento Nacional


Anta da Agualva
Agualva-Cacém, Sintra

Anta da Barrosa
Vila Praia de Âncora, Caminha

Anta de Santa Marta
Santa Marta, Penafiel

São Manços


Igreja Matriz de São Manços
São Manços, Évora

Século XIX


Alfândega Nova
Miragaia, Porto

Alminhas da Ponte
São Nicolau, Porto

Antiga ponte da linha férrea
Jerusalém do Romeu, Mirandela

Século XVIII

Torre Sineira


A nossa Igreja
Freches, Trancoso

Antiga Igreja Matriz
Vila Pouca de Aguiar

Antiga Matriz de Alcoentre
Alcoentre, Azambuja

Torre de Menagem ou de Vigia

Recentes

Comentários