Considerado como um dos mais importantes Castelos entre o Douro e Minho, teve igualmente a sua importância na formação e consolidação da Nacionalidade.

História

Castelo de Faria
Castelo de Faria
Castelo de Faria
Castelo de Faria

A primeira referência documentada ao Castelo de Faria é feita nos finais do século XI, mais concretamente no ano de 1099, todavia acredita-se que a forma da sua estrutura seja pertencente aos séculos IX e X.

A fortaleza desde o seu início era comandada por pessoas nobres do Condado Portucalense, razão pela qual o Castelo de Faria acabaria por se tornar num local preferencial para a consolidação da história de Portugal. Assim sendo, acredita-se que foi a partir deste que surgiu a ideia de revolta contra D. Teresa, a qual conduziu à Batalha de São Mamede em 1128 e consequentemente a subida ao trono e a coroação de D. Afonso Henriques.

É no século XIV que basicamente se vem confirmar a importância do Castelo de Faria, através do importante espólio ali resgatado e também através de outros materiais que mostram que a estrutura pode pertencer à época anterior à Nacionalidade.

Descrição

Castelo de Faria
Castelo de Faria

Atualmente do que resta da estrutura do Castelo são ruínas e ao centro a Torre de Menagem de planta quadrada e circundada por um pequeno murete. Foi edificado num alto da elevação do monte de Franqueia.

A Lenda do Alcaide do Castelo de Faria

Ao Castelo de Faria liga-se uma lenda que perdurou até aos dias de hoje e que mostra a importância que esta estrutura teve no desenrolar da história de Portugal. Assim, entre 1367-1383, o monarca da altura D. Fernando I, rompeu o compromisso que tinha com a filha do rei de Castela, tendo este desencadeado uma guerra contra Portugal.

Uma das duas invasões deu-se pelo Minho vindo da Galiza, ao encontro das forças portuguesas, e o conflito aconteceu perto de Barcelos, no qual as forças espanholas levaram a melhor e sendo por isso as portuguesas capturadas.

Nesta captura estava Nuno Gonçalves Faria, o então Alcaide do Castelo de Faria, e, podendo vir a servir de moeda de troca pela rendição do Castelo, Nuno Gonçalves Faria, convenceu o Comandante de Castela a levá-lo aos muros do Castelo sob o pretexto de convencer o filho à rendição.

Assim foi feito, mas no encontro com o filho Nuno Gonçalves Faria teve a oportunidade de exortar o filho à resistência, sob o pretexto de maldição. Uma vez gorada a intenção inicial, os espanhóis ali mataram o Alcaide diante do filho que conseguiu que o castelo resistisse ao assalto. Entretanto e perante tal ato, o filho vitorioso pediu permissão ao rei D. Fernando para abandonar o cargo de Alcaide, para se tornar sacerdote.

Classificação

O Castelo de Faria faz parte, desde 1956, dos classificados como Monumento Nacional.

Localização

Coordenadas GPS: N 41 29.795' W 008 38.843'  (41.49658, -8.64738)

Referências

Temas / Tags

Pereira, publicado em por