A edificação é anterior à nacionalidade, tendo sido em 1139 o couto doado ao mosteiro por D. Afonso Henriques. Entretanto, como se deu a Independência de Portugal, o mosteiro só viria integrar-se na Congregação de São Bento de Portugal em 1588.

História

Mosteiro de São Martinho
O Mosteiro

O Mosteiro, também designado como Convento de São Martinho do Couto de Cucujães, pertencia à Ordem e à Congregação de São Bento, o que faz deste um mosteiro masculino.

A edificação é anterior à nacionalidade, tendo sido em 1139 o couto doado ao mosteiro por D. Afonso Henriques. Entretanto, como se deu a Independência de Portugal, o mosteiro só viria integrar-se na Congregação de São Bento de Portugal em 1588.

Em 1575 por provisão este templo conventual passaria para a posse de D. Sebastião. Assim se manteve até 1834, ano em que se deu a extinção dos mosteiros masculinos, passando os seus bens a pertencer à Fazenda Nacional.

Mosteiro de São Martinho
Igreja

A Igreja do Mosteiro, atual Igreja Matriz de Cucujães, é um edifício do século XVI, tendo a original matriz da vila sido demolida para ser substituída pela do mosteiro. A original viria a ser incendiada e destruída no final do século X aquando da ocupação dos muçulmanos que destruíram muitos dos templos religiosos.

A destruição manteve-se por pouco tempo, uma vez que o mosteiro foi reconstruído no início do século XI quando se deu a recuperação pelo povo cristão com a ajuda dos Reis de Leão e de outros cavaleiros cristãos.

Fachada

Mosteiro de São Martinho
Interior
Altar-mor
Mosteiro de São Martinho
Interior
Entrada e coro

A igreja apresenta uma planta longitudinal de nave e capela-mor, estando adossada a esta, à esquerda, a torre sineira e à direita o edifício conventual.

A fachada principal, toda revestida de azulejos, está delimitada por cunhais de pilastras e é coroada por um frontão triangular.

Mosteiro de São Martinho
Fachada frontal

O portal é em verga reta, sobrepujado de um entablamento e completado por um frontão curvo encimado por uma janela que ilumina o coro alto. Estes dois elementos estão ladeadas por duas janelas gradeadas encimadas por dois nichos com imagens de pedra, e a finalizar por duas pequenas janelas.

O frontão triangular, possui ao centro o brasão da Congregação Beneditina.

Torre Sineira

A torre sineira é formada por dois registos, tendo no primeiro registo três janelas sobrepostas, pequenas e quadradas e, ao nível do portal,um painel de azulejos. No registo superior apresentam-se as quatro sineiras correspondentes ao quatro lados.

Interior

Mosteiro de São Martinho
Lado direito
Mosteiro de São Martinho
Altar lateral direito
Mosteiro de São Martinho
Altar colateral
direito
Mosteiro de São Martinho
Lado esquerdo
Mosteiro de São Martinho
Altar lateral esquerdo
Mosteiro de São Martinho
Altar colateral
esquerdo

Na interior, a cobertura é feita por caixotões nas duas superfícies. A nave apresenta pela metade um revestimento de azulejos, um coro-alto de guarda em madeira, um púlpito e dois altares laterais com sanefas de talha dourada e pintado com marmoreados.

Mosteiro de São Martinho
Capela-mor

O arco triunfal com pilastras e as voltas com faces corridas de almofadas está ladeado por dois retábulos colaterais. O retábulo da capela-mor é formado por branco e dourado, tal como as sanefas das janelas laterais.

Mosteiro

Mosteiro de São Martinho
Exterior do Mosteiro

Quanto ao Mosteiro de planta quadrangular, desenvolvendo-se em torno dos claustros, apresenta um edifício de três pisos bastante alterado quanto à disposição dos rasgos das janelas, sacadas e cornijas

Localização

O Mosteiro situa-se a poucas centenas de metros a leste da Vila de Cucujães, no Largo da Igreja e junto do cemitério.

Coordenadas GPS: N 40 52.021' W 008 29.835'  (40.86702, -8.49725)
Vila de Cucujães, publicado em por

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Recentes