Atualmente sem grande significado, acabando por entrar no campo do esquecimento, este edifício do século XIX tinha por finalidade a mudança de cavalos que puxavam as diligências.

História

Estação da Malaposta
Estação da Malaposta
Estação da Malaposta
Estação da Malaposta

A existência deste edifício é sinónimo de algo importante que contribuiu para a história e desenvolvimento de Portugal. Atualmente sem grande significado, acabando por entrar no campo do esquecimento, este edifício que se encontra à face da estrada teve a sua razão para tal existência.

Simboliza basicamente a transição das comunicações, seguidas dos transportes em Portugal, que até então eram feitas a pé ou a cavalo. Este edifício, que surgiu durante o século XIX, como tantos outros, tinha por finalidade a mudança de cavalos que puxavam as diligências que transportavam a correspondência e encomendas, fazendo também em simultâneo o transporte de passageiros.

Descrição

Estação da Malaposta
Estação - Interior
Estação da Malaposta
Estação - Interior

Assim se chamavam de Estações da Mala-Posta, que se situavam à face da estrada. Ali as paragens eram obrigatórias, justamente para mudanças de cavalos, para descanso dos passageiros e para deixar ou receber correspondência. Esta estação pertence à ligação que se fazia entre Lisboa e Porto.

Esta estação do Curval, como todas as outras existentes em Portugal, seguia uma planta que se desenvolvia em U, em que a parte central está mais recuada que as laterais. Na utilização destes edifícios, os corpos laterais eram destinados à cozinha e tratador à esquerda e à direita albergava o palheiro e arrumos para os arreios. Sobrava a parte central e o corpo mais alongado para a cavalariça.

Edifício simples, com as janelas das laterais em arco de volta perfeita, que se repetem nos vãos das fachadas abertas para o corpo central. Este é formado por uma porta ladeada por duas janelas semicirculares.

Esta estação do Curval, situada a poucos quilómetros de Oliveira de Azemeis, só viria a fazer parte, entre 1855 e 1864, do percurso que foi destinado para a Mala-Posta realizar entre Lisboa e Porto. Até à data o percurso era feito até Coimbra, ligando esta cidade a Lisboa, o que se realizou entre os anos de 1798 e 1804.

Classificação

Só em 1993 esta estação entrou para os Imóveis de Interesse Público.

Localização

Coordenadas GPS: N 40 46.491' W 008 29.076'  (40.77485, -8.48460)

Temas / Tags

Pinheiro da Bemposta, publicado em por

 


Os Mais Próximos


Cruzeiro da Bemposta
Pinheiro da Bemposta, Oliveira de Azeméis
(1 km N)

Igreja Matriz da Bemposta
Pinheiro da Bemposta, Oliveira de Azeméis
(1 km N)

Senhora da Ribeira
Pinheiro da Bemposta, Oliveira de Azeméis
(2 km W)

Pelourinho de Pinheiro da Bemposta
Pinheiro da Bemposta, Oliveira de Azeméis
(2 km N)

Antigos Paços do Concelho
Pinheiro da Bemposta, Oliveira de Azeméis
(2 km N)

Imóvel de Interesse Público

Mala-Posta


Estação da Mala-Posta do Curval
Pinheiro da Bemposta, Oliveira de Azeméis

Século XIX


Farol da Barra
Gafanha da Nazaré, Ílhavo

Castelo de Sistelo
Sistelo, Arcos de Valdevez

Antigos Paços do Concelho
São João da Pesqueira

Palheiros da Costa Nova
Costa Nova do Prado, Ílhavo

Os Mais Vistos


Lapa de Santa Margarida
Portinho da Arrábida, Setúbal

Ermida de Nossa Senhora da Lapa
Soutelo, Vieira do Minho

Igreja de S. Simão
Vila Fresca de Azeitão, Setúbal

Ponte das Três Entradas
Ponte das Três Entradas, Oliveira do Hospital

Cruzeiros


Capela de Nossa Senhora da Saúde de Fetais
Santo Quintino, Sobral de Monte Agraço

Capela de S. Silvestre e Cruzeiro
Carvalhal da Aroeira, Torres Novas

Ermida ou capela isolada

Estilo Maneirista

Nossa Senhora da Guia

Santa Maria


Santo Estêvão

Senhor Jesus


Alto do Senhor da Boa Morte
Povos, Vila Franca de Xira

Basílica da Estrela
Estrela, Lisboa

Bom Jesus das Mós
Carvalheira, Terras de Bouro

Capela Corpo de Deus
Pinhão, Oliveira de Azeméis

São João Batista

Século XIII

Século XVII