Século XVIII

O Século XVIII foi o século da revolução industrial, das ideias iluministas e acontecimentos históricos em Portugal como o terramoto de 1755. Muitos monumentos ficaram destruídos naquele fatídico dia 1 de novembro, sendo depois muitos deles reconstruídos ou recuperados, agora segundo os métodos e estilos mais recentes. Sendo o final da Época Moderna e o início da Contemporânea, foram construídos monumentos mais modernos, mais atuais, muito diferentes dos clássicos.

  • Edificada em 1724, só seis anos depois o Palacete entrou na Família Barbosa Maciel através da compra deste imóvel, na qual permaneceu até 1922. Está situado no limite da parte histórica de Viana, na...
  • O Palacete dos Condes da Ribeira Grande foi construído no início do século XVIII pelo Marquês de Nisa. Passou depois a pertencer aos Marqueses e Condes da Ribeira Grande.
  • Orientado para o Largo Júlio de Castilho, este palacete foi edificado sobre o antigo Paço de D. Afonso Sanches após o terramoto de 1755.
  • Edifício do século XVIII, de estilo neoclássico, apresentando algumas reminiscências barrocas, era um dos dois edifícios mais importantes na altura em Portimão.
  • O Palácio dos Duques de Cadaval, ou Casa Cadaval, mostra dois alpendres com colunas ainda da construção inicial.
  • Sendo atualmente o Museu Soares do Reis, este Palácio urbano neoclássico teve o seu início de construção no ano de 1795.
  • O Palácio das Necessidades, que primeiro foi o Convento de São Filipe de Néri ou Convento de Nossa Senhora das Necessidades, foi iniciado no século XVIII, por voto de D. João V, no local onde...
  • O Palácio das Sereias, igualmente conhecido por Palácio da Bandeirinha, que toma o nome da rua, liga-se neste caso a uma história verdadeiramente trágica, ou simplesmente levada pelos ventos...
  • Edifício datado do século XVIII, pertenceu aos Condes de Avillez, em que se destaca os painéis de azulejos do século XVIII e a sua escadaria, no hall de entrada.
  • Este palácio, dos finais do século XVIII e princípios do século XIX, pertenceu ao Dr. Francisco Cordovil Caldeira de Castel Branco Mousinho de Matos, mais conhecido como Barahona.
  • Localizado na rua com o mesmo nome, o Palacete Belomonte, igualmente conhecido como Casa dos Pacheco Pereira da qual a família é proprietária, é a demonstração de edifício apalaçado da arquitetura...
  • O palácio começou a ser edificado nos finais do século XVIII, mandado construir pelo Conde Carvalhal, numa arquitetura dos finais do barroco com elementos neoclássicos.
  • Num monumento com uma amplitude como este, há muitas dúvidas da sua autoria que permanecem. Também não se sabe ao certo em que ano começou a ser construído.
  • O Palácio de Pina Manique começou a ser edificado no projeto que o Intendente Diogo Inácio de Pina Manique tinha para a vila numa tentativa de a tornar grandiosa, incluindo-a talvez na rota das...
  • O Palácio Reriz situa-se na Praça da República, junto da Igreja Matriz e da Igreja de Santo António. Da primeira metade do século XVIII, foi desde então a residência principal da família.
  • Situado no centro de Lisboa, ao cimo da Calçada de Santana, a poucos metros da Igreja de São Luís da Pena, este edifício do século XVIII é o exemplo puro da arquitetura neoclássica.
  • Situado na parte histórica, está junto de um antigo pano da muralha Fernandina. Foi mandado construir em 1727 por Pedro Costa Lima, fidalgo da Casa Real.
  • A compra deste Palácio em 1867 por Miguel José Raio, Visconde de São Lázaro, acabou por definir o nome deste edifício como Palácio do Raio, pelo qual é conhecido em Braga.
  • Situado na Praça Carlos Alberto, esta casa típica nobre citadina foi edificada no século XVIII por José Alvo Brandão.
  • Solar dos Condes de Povolide e Palácio da Quinta da Cerca, são as duas denominações igualmente conhecidas para o edifício situado na Rua 25 de Abril, ou Estrada Nacional 366, quase em frente da...