Palácios

Em Portugal existem palácios por toda a parte, que foram construídos destinados à habitação das famílias reais, dos nobres, dos chefes de estado ou do clero. O seu uso atual na maior parte dos casos mudou para hospitais, museus ou hotéis.

  • O paço foi inicialmente projetado para residência da Dona Loba Mendes, cuja vida deu origem a uma lenda escrita por Frei Luís de Sousa no séc. XVII.
  • Alenquer recebeu uma monarca, D. Isabel de Aragão, que em nada era ligada à vila, e acabando o Paço da Rainha por ser a residência desta em Alenquer.
  • Situado no lugar do Paço, este é um verdadeiro exemplar de uma habitação nobre rural de âmbito amuralhado de defesa com a torre, da época da Idade Média.
  • Também conhecido como Paço dos Viscondes de Maiorca, é um edifício dos finais do séc. XVII e início do séc. XVIII.
  • Tendo em conta que a primeira menção ao Paço de São Cipriano data de 1415, este terá sido construído no século XV ou antes.
  • O edifício mais emblemático da Vila de Tavarede foi edificado no séc. XVI, tendo sido transformado ao longo dos tempos.
  • Foi a residência do D. Afonso. Do primitivo astelo subsistem as muralhas, duas portas e algumas torres. Este Monumento está classificado como Monumento Nacional. Os torreões foram...
  • De uma quinta de recreio surge o Paço do Sobralinho fundado no século XVII. O antigo solar do Sobralinho pertenceu aos Condes de Vila Flor, desde 1661.
  • Mais um belo exemplar e ex-libris da arquitetura civil de Côja do séc. XVIII, situado no Largo Dr. Alberto Vale. Edifício residencial comum as caraterísticas do século.
  • Também conhecido como Paço dos Duques de Bragança, esta edificação, que se tornou no ex-libris da cidade de Barcelos, marca presença sobre a ponte e o rio.
  • Datado do século XV e mandado edificar por D. Afonso, futuro Duque de Bragança, filho bastardo de D. João I, veio servir de residência do próprio e da sua segunda mulher, D. Constança de Noronha.
  • Edifício construído no séc. XV, mandado erigir por D. Afonso I, primeiro Duque de Bragança e oitavo Conde de Barcelos, para sua residência pessoal.
  • Situado na parte alta da cidade, este Paço, pertencente à Família Távora, vem traduzir o prestígio e poder que esta família gozava em todos os campos da sociedade.
  • O Paço Episcopal é, a seguir à Sé Catedral, o edifício mais relevante e emblemático da cidade de Braga
  • Foi construído após a invasão das tropas inglesas do Conde Essex, sofrendo remodelações após o terramoto 1755. É um dos melhores exemplares de arquitectura chã do Algarve.
  • Deveu-se ao Bispo do Porto D. Frei João Rafael de Mendonça mandar demolir o antigo paço para surgir um novo, obras que se prolongaram por vários anos.
  • Denominado de Paço Real depois de ser intitulado como Casa na Rua do Paço Real ou Casa na Rua D. João IV, manteve-se assim desde o século XVIII.
  • Foi mandado edificar em 1718 pelo administrador da Real Casa de Nossa Senhora da Nazaré para alojar a Família Real pelas visitas do Rei D. João VI.
  • Sendo originalmente o Palácio dos Meneses, um edifício do século XVI, a Câmara Municipal tem esta sede desde o final do século XIX.
  • A construção inicial deste palacete terminou em 1904. Tendo sido atingido por um raio em 1930, a que se seguiu um incêndio que destruiu o seu interior, foi reconstruído na década de 1960...