Pontes Medievais

Um pouco por todo o país podemos encontrar diversas pontes de construção posterior ao domínio romano, mas na generalidade em estrutura semelhante.

  • Um local com muitas sombras e um parque de merendas onde se pode passar uma boa parte do dia. Salienta-se a Ponte Medieval.
  • É aqui neste largo que se encontra a Ponte do Arquinho, uma ponte cuja construção terá sido no séc. XIII, em granito e de arco de volta perfeita.
  • Considerada Centenária, a ponte que atravessa o rio Vez, e não obstante pertencer a um período recente da história, é um aproveitamento de outra ponte do período românico.
  • Situada na freguesia de Goães, nome pelo qual a ponte também é conhecida, está inserida num espaço rural atravessando o rio Neiva.
  • Esta pequena ponte faz a travessia do rio Ul e liga as povoações de Cucujães e da Pica, da qual a ponte toma o nome.
  • A Ponte da Ribeira de Cobres, em arquitetura românica, pensa-se ter sido construída no século XII ou XIII.
  • Ponte de Abaças ou Ponte da Ribeira, esta ponte une as duas freguesias vizinhas, Abaças e Andrães.
  •     Ponte da Veiga Coordenadas GPS: N 42 02.529' W 008 19.841'
  • A Ponte da Veiga, de pequenas dimensões com um só arco ligeiramente quebrado, atravessa o rio Sousa na estrada que liga Rio a Cachada.
  • A estrada municipal 508 vai levar o visitante a uma situação interessante, em que o cruzamento se encontra precisamente no centro da ponte com três entradas.
  • Permitia a passagem sobre o rio Vade e fazia parte de um percurso medieval que unia Braga à Galiza.
  • A ponte de Alcource, que atravessa o rio com o mesmo nome, faz parte da Via Real que ligava Santarém a Coimbra e que passava por Golegã, Tomar e Pombal.
  • Classificada pelos habitantes do concelho como uma das sete maravilhas, a ponte de Anhel, que atravessa o rio Neiva, faz a ligação da estrada Nacional 306 que liga Braga a Viana do Castelo.
  • A ponte de Barcelos, que atravessa o rio Cávado e une as margens entre Barcelinhos e Barcelos, construída no século XIV, torna-se num dos monumentos mais influentes da cidade da altura e da baixa...
  • Esta ponte, erigida entre os séculos XV e XVII, está situada numa região rural, como importante ponto de passagem sobre o rio Ovil de pessoas e animais.
  • Esta ponte, no lugar de Espindo de onde tomou o nome, atravessa o Rio Sousa, ligando Bustelo, do concelho de Penafiel, a Meinedo, do concelho de Lousada.
  • Esta ponte, também conhecida como ponte Medieval, é considerada como uma das mais antigas da região centro, remontando ao século XIV, por isso finais da Idade Média.
  • Esta ponte medieval, que une duas freguesias de Matosinhos é uma ponte que dá seguimento a um caminho medieval que une Porto e Barcelos.
  • Esta ponte remonta ao tempo medieval, do século XIII, seguindo uma arquitetura românica de um só arco e de construção em cantaria.
  • A Ponte de Mizarela une duas freguesias e assim é disputada por estas, a de Ruivães, pertencente a Vieira do Minho, e a de Ferral, pertencente a Montalegre.