Fontes

Uma fonte, fontanário ou chafariz é uma construção erigida num local público, passeio, jardim, praça, que tem como função principal dar de beber a quem passa. Sendo no início o local onde todas as populações vizinhas se abasteciam de água, por não haver água canalizada em casa, tornou-se também num local de convívio.

Uma fonte habitualmente é construída numa forma ornamentada, algumas bastante simples e muitas outras extremamente elaboradas. Na atualidade a função principal deixou de ter tanto significado mas continua a cumprir a sua função de dar de beber e de decoração.

  • Uma pequena fonte situada nas proximidades da Igreja de Coz. Segundo indicação na mesma foi construída em 1674 e reconstruída em 1934, 260 anos depois. É composta por uma bica com água da rede,...
  • Esta é mais uma fonte de mergulho, mas contribuindo para a raridade do género. Efetivamente este tipo de fontes foi das primeiras a surgir em Portugal, seguindo um pouco o modelo das romanas.
  • À semelhança da vila de Pontével, também Vale da Pinta tem a sua fonte de mergulho sob o mesmo estilo, com direito a manter-se no património da aldeia e com as suas gentes a fazerem por isso.
  • Esta fonte situa-se junto da Igreja Matriz de Arronches. É de 1895 e tem na parte superior uma estátua do deus romano Neptuno, deus do mar.
  • Esta fonte está situada perto da Capela de Nossa Senhora das Neves, num nível mais baixo e na parte de trás da capela, a que se acede por uma escadaria.
  • Com mais três títulos como a Fonte Gótica, Fonte do Infante e dos Garfos, com uma data provável de 1313, foi mandada erigir pela Rainha Santa Isabel aquando da sua estadia em Atouguia.
  • Uma fonte situada no lugar de Casais do Vale de Coelho, denominada de Nossa Senhora da Nazaré, segundo a indicação do painel de azulejos afixado na parede da fonte.
  • Na encosta da Serra do Socorro, a caminho de Enxara do Bispo, podemos ver a Fonte de Nossa Senhora do Socorro da qual está a imagem num painel de azulejos.
  • Uma fonte situada um pouco afastada da localidade que era ponto de encontro habitual para lavagem da roupa, em sentido literal e figurado, e grandes conversas.
  • A Fonte de Palhais, situada na Praça de Quebedo, é uma construção pombalina de 1772. Esta fonte era utilizada para os animais que transportavam os produtos do campo para a cidade.
  • A Fonte de S. Simão é uma fonte que se encontra num parque de estacionamento junto da estrada que liga Nisa a Vila Velha do Ródão.
  • Situada mesmo em frente à Capela de Santa Cruz, é uma interessante fonte construída em pedra, encostada ao monte do qual é originária a água.
  • A Fonte de Santa Sofia data do século XVII, estando situada num local estratégico numa encruzilhada de caminhos de locais importantes nos arredores e Vila Franca de Xira.
  • No lugar da Vila, a cerca de um quilómetro da Vila de Prado em direção a Barcelos, vamos encontrar a fonte de Santo António quase em frente ao largo dos Antigos Paços do Concelho.
  • A Fonte de São João, situada junto da capela de São João Evangelista, no centro da vila do Luso, fornece aos visitantes uma água de nascente, de origem superficial.
  • Denominada também de Chafariz do Boneco, está situada no Largo Júlio de Castilho ao lado do Palácio de Angeja.
  • Mandada construir na segunda metade do séc. XVIII, está situada no mesmo local onde já existia uma outra fonte de S. Lourenço, esta seiscentista.
  • Situada muito perto da capela e por isso denominada de São Lourenço, é uma obra mais tardia que a capela, remontando ao reinado de D. João V.
  • Uma fonte decorada com azulejos, com a data de 1943, situa-se no nível abaixo da estrada, de frente para o Rio Vouga.
  • A fonte, agora seca, que se encontra no largo da Igreja, encontra-se acompanhada pelo Arcanjo São Miguel.