Fontes

Uma fonte, fontanário ou chafariz é uma construção erigida num local público, passeio, jardim, praça, que tem como função principal dar de beber a quem passa. Sendo no início o local onde todas as populações vizinhas se abasteciam de água, por não haver água canalizada em casa, tornou-se também num local de convívio.

Uma fonte habitualmente é construída numa forma ornamentada, algumas bastante simples e muitas outras extremamente elaboradas. Na atualidade a função principal deixou de ter tanto significado mas continua a cumprir a sua função de dar de beber e de decoração.

  • Segundo a história, esta fonte foi palco de muitos encontros amorosos dos casais que aqui vinham encher os cântaros.
  • Construção em pedra com a imagem de Nossa Senhora em azulejos, com a data de 1858. No cimo encontra-se um relógio de sol juntamente com uma pequena cruz e um pináculo.
  • À saída da cidade para Barcelos, num recinto arborizado, encontra-se a Capela de Nossa Senhora da Saúde edificada no séc XVI substituindo a capela primitiva, devotada a São Sebastião.
  • A Casa da Água, construída em 1770 por ordem de D. José I, está situada no início do recinto do Santuário de Nossa Senhora do Cabo.
  • O Chafariz d'El-Rei poderá ter sido construído no séc. XIII para aproveitar as excelentes águas da atual Alfama.
  • Construída possivelmente no ano de 1714, sendo toda ela feito em granito, a fonte é constituída por um baluarte de três faces cada uma com a sua bica.
  • Situada no Largo da Bica, é datado do século XVIII de arquitetura barroca.
  • O Chafariz da Colher é uma das fontes mais antigas da cidade.
  • Este Chafariz, cujo nome se deve à localização no Largo da Esperança, é uma construção barroca e rococó das mais monumentais de Lisboa.
  • O Chafariz da Granja foi construído em 1874, em paralelo com o Chafariz da Mina, no reinado de D. Luís I, para resolver o problema de falta de água à população da cidade.
  • O Chafariz da Mina foi construído, em paralelo com o Chafariz da Granja, no início do século XIX, para resolver o problema da falta de água à população da cidade.
  • Em 1553, quando o chafariz existente deixou de ter capacidade de satisfazer as necessidades da população foi corrigida a situação contratando o homem que na altura marcava o seu traço nas fontes da...
  • Possivelmente do século XX, é composto por um tanque circular de onde sai uma coluna com uma taça circular e uma coluna terminada em pináculo.
  • Este chafariz da Rua das Taipas surgiu na condição do plano de abastecimento de água à cidade que foi delineado na segunda metade do século XVIII.
  • Construída no século XVII, na Rua Escura, foi transferido em 1940 para o local atual, o Largo do Dr. Pedro Vitorino, ficando encostado à parede do recinto da Sé.
  • Este é o único chafariz sobrevivente de três que existiram nos princípios do século XVIII nas Caldas da Raínha. Este chafariz de cinco bicas é uma alusão às Oceânides.
  • Um chafariz do século XIX com um espaldar retangular situado na berma da estrada secundária de Santa Cristina para Mesão Frio, a poucas dezenas de metros depois da saída da localidade, num local com...
  • Este chafariz encontra-se situado num largo em frente do Palácio Alvor. Numa arquitetura barroca, foi criado em conjunto com a praça, em 1774.
  • Um chafariz do início do século XIX, de 1818, é formado por uma estrutura do tipo de um obelisco encimado por um pináculo piramidal.
  • Situado na calçada com o mesmo nome, teve como data da sua construção 1619 e na altura também teve como designação Fonte do Rio Frio.