Estilo Gótico

O Estilo Gótico surge como resposta ao estilo românico e à austeridade que este apresentava. Representada desde meados do séc. XII em França principalmente na construção de catedrais espalhou-se pela Europa até ao séc. XVI. As construções crescem em altura usando o arco ogival quebrado, o contraforte e o arcobotante. Estes permitem dar mais leveza visual no interior notando-se também a redução da geometria e da estilização do anterior românico e criando-se a ilusão do tridimensional. Aparecem a pintura a óleo e o vitral e a pintura da paisagem.

  • A Igreja de Nossa Senhora da Assunção, Matriz de Alvito, uma construção iniciada em finais do século XIII e reconstruída quase na totalidade no final do século XV e início do século seguinte, é de...
  • Igreja de Nossa Senhora da Conceição, Matriz de Portimão, foi construída nos finais do século XV, apesar de a atual igreja só ter de origem o portal gótico com capitéis dourados.
  • A Igreja de Nossa Senhora da Natividade, de pequenas dimensões, foi construída possivelmente no século XIV, no românico tardio ou gótico rural.
  • Este templo religioso situado no monte Clarines esteve ligado a uma lenda da aparição da Virgem sobre uma oliveira que teria poderes curativos.
  • A Igreja de Nossa Senhora da Piedade, que se liga ao hospital com o mesmo nome, pertence atualmente à Santa Casa da Misericórdia.
  • A Igreja de Nossa Senhora de Guadalupe, datada do séc. XV, reflete o melhor do estilo gótico na região, ficando a sua construção a dever-se ao padre de Mouçós.
  • Remontando à Reconquista Cristã, este templo religioso resulta da reedificação de uma antiga mesquita da Medina Islâmica.
  • Desconhece-se quando foi construída ou quando ficou pronta, no entanto no ano de 1297 já existia, uma vez que, em março desse mesmo ano, D. Dinis doou-a ao Mosteiro de Pombeiro.
  • Templo de estilo gótico, dos finais do século XIV, com um pórtico barroco (1770).
  • Templo de estilo gótico tendo sofrido alterações, principalmente durante o século XVIII em que sofreu uma profunda remodelação de que apenas ficou com o pórtico e a cabeceira.
  • Esta igreja foi edificada logo a seguir à conquista Cristã, em 1229, sobre parte da muralha islâmica, a qual foi aproveitada para implantar nela a torre sineira.
  • Deste conjunto conventual só a igreja se manteve até agora, sendo considerado como o maior templo gótico do núcleo escalabitano.
  • A Igreja de Santa Cruz deve a primeira fundação ao Infante D. Henrique, filho de D. João I, e data de meados do século XV.
  • A Igreja de Santa Cruz da Ribeira é considerada o único elemento melhor conservado da cidade de Santarém, da arquitetura Gótica.
  • Igualmente conhecida como Paroquial de Tenões, pertencendo a uma freguesia que remonta ao século XI, este pequeno templo é uma edificação do final do século XIII e início do XIV.
  • A Igreja de Santa Maria tem como orago a Nossa Senhora da Assunção por ter sido local de uma mesquita muçulmana, sendo estas quase sempre sacralizadas com o nome da Virgem.
  • Com diversas designações, a Igreja de Santa Maria da Graça foi considerada como o último grande monumento gótico monacal que Santarém atualmente conserva.
  • De invocação a Nossa Senhora da Visitação, foi fundado na época pré-românica, embora com grandes modificações na época gótica e outra na segunda metade do século XVIII.
  • Neste local da Igreja, a única certeza de que há memória sobre esta edificação religiosa é que, em 1152, D. Mafalda mulher de D. Afonso Henriques patrocinou a construção de um Mosteiro.
  • Esta igreja da época românica pode datar do final do séc. XIII ou início do século seguinte, tendo em conta os elementos do portal ou da cabeceira.