Castelos

Um castelo é uma construção com função de vigilância, defesa e também de residência. Para cumprir a sua função de vigia habitualmente eram construídos em locais elevados, no cimo dos montes, e próximo de locais possíveis para ataque das forças inimigas tal como os rios. Desta forma conseguiam uma vigilância a grande distância tendo tempo suficiente para preparar a defesa e o contra-ataque. Muitos dos castelos também serviram de residência às famílias reais.

A maior parte dos castelos dispunham de uma torre de menagem, num nível mais elevado, que era o posto por excelência de vigilância, entre outras funções.

Em variados casos as cidades e outras povoações começaram o seu desenvolvimento com a construção de casas para os populares dentro do recinto e ao redor do castelo.

  • Este castelo tem fama da resistência dos ataques como dos árabes, castelhanos e franceses, e dos sete anos do tempo do famoso Viriato.
  • Sendo uma estrutura medieval tardia, insere-se na reorganização dos espaços fronteiriços a oeste e este de Chaves empreendida por D. Afonso III.
  • A Comenda da Ordem de Cristo foi a responsável pelo castelo, cuja construção ocorreu no reinado de D. Dinis.
  • O Castelo de Montemor-o-Velho, estrategicamente localizado, é possível que remonte aos tempos pré-históricos mas teve ocupação Romana.
  • Edificado sobre uma elevação calcária, num castro pré-romano, o Castelo de Moura foi reconstruído em 1295 a mando de D. Dinis.
  • Mourão, vila estrategicamente bem situada, leva a que este castelo seja muito disputado até passar para a coroa portuguesa em definitivo no século XIII.
  • A muralha de Nisa é de 1343, num documento de D. Afonso IV. No séc. XVI foi afixada uma lápide com figuras manuelinas pelas intervenções realizadas
  • O Castelo de Noudar está situado no Parque da Natureza de Noudar, num montado de azinho, estando num local de extrema e ímpar beleza natural entre o Rio Ardila e a Ribeira de Múrtega.
  • Já em 960 o Castelo de Numão marcava a sua presença documentada, quando foi doado pela D. Chamôa Rodrigues ao Convento de Guimarães, através da sua tia Condessa Mumadona.
  • O castelo de Óbidos, mistura do diversos estilos, é anterior à nacionalidade portuguesa e referido em documentos de 1153.
  • O castelo de Ouguela, edificado no início do séc. XIV, defendia o país das invasões castelhanas. A maior parte das casas eram quartéis ou habitações das famílias dos militares.
  • Este castelo, de caráter militar, foi edificado no período romano como protector da estrada que ligava Chaves a Lamego.
  • Crê-se que, segundo testemunhos deste período, a primitiva ocupação humana deste lugar pertence a um castro pré-histórico, possivelmente romanizado.
  • Este Castelo de Penas Roias faz parte do conjunto de castelos para a defesa e afirmação de Portugal como Nacionalidade.
  • Edificado no século XIV, a atual construção é, provavelmente, o resultado de alterações quinhentistas ao original castelo medieval.
  • Acredita-se que o castelo tenha sido edificado pelos templários, sobre um fortificação romana, e que teve o seu início num castro pré-histórico.
  • Povoado fortificado de pequena dimensão, de provável construção e ocupação alti-medieval, defendido por uma linha de muralha em alvenaria de xisto.
  • Com início num castro edificado pelos lusitanos, vetões ou túrdulos, ali refugiados, foi desenvolvido com a chegada dos romanos que o fizeram crescer militarmente.
  • Nuno Vasques de Castelo Branco e Joana Zuzarte mandaram erguer um morgadio em Pirescoxe, quando corria o ano de 1142, mas foi depois votado ao abandono.
  • Este é um dos seis Castelos Medievais que os Templários tomaram posse para salvaguardar e expandir o território.