Alminhas
Alminhas

Erguidas em encruzilhadas, à beira de caminhos e em locais estratégicos, é muito frequente encontrar padrões de culto como as Alminhas.

Construídas por alma de falecidos, por ocorrência de acidentes ou sustos naqueles locais, serviam de pequenos altares. Ali se deixava uma oração de fé, manifesto de saudade ou perda de alguém. Eram também frequentemente visitadas por raparigas que paravam para rezar para que os santos lhes arranjassem marido.

Existem sob a forma de pequenos nichos, em pedra, madeira ou revestidas a azulejos, algumas estimadas outras praticamente abandonadas, tendo a maior parte uma idade que se perdeu na memória colectiva.

Candosa, publicado em por