Igreja de São João de Almedina
Fachada frontal
Igreja de São João de Almedina
Fachada lateral
Igreja de São João de Almedina - porta lateral
Porta lateral

Falar da Igreja de São João de Almedina é falar dos Paços Episcopais. Este conjunto monástico foi edificado sobre um edifício romano dos meados do século I que viria a cair no abandono no século V. A existência destes vestígios romanos foi verificada muito mais tarde quando, em 1083, documentos mencionam uma primitiva Igreja de São João de Almedina, da qual subsistem sinais de um claustro pré-românico.

Entretanto, entre os anos de 1128 e 1131, D. Bernardo Bispo de Coimbra mandou edificar uma nova Igreja de São João, servindo de capela episcopal até aos finais da centúria de seiscentos. Neste tempo se edificaram as primeiras estruturas do paço que, a partir do século XII, passou a ser delimitada por uma cerca incluindo o pátio da residência.

Em finais do século XVII e princípios do XVIII o conjunto monástico sofreu obras realizadas no paço e na reconstrução da igreja, criando saídas deste templo diretamente para a rua, ao contrário do que sucedia anteriormente. O paço manteve a disposição de três corpos amplos edificados em torno de um pátio central unidos no topo por uma varanda quinhentista, à qual se encontra adossada a igreja na extremidade oposta.

A igreja, de planta longitudinal, apresenta uma fachada de frontão curvilíneo, estando adossada duas torres sineiras quadradas. É rasgada pelo portal principal em verga reta ladeado por duas colunas com arquitrave encimada por um nicho com uma imagem.

Em 1912 os paços foram cedidos à Câmara Municipal para que ai se instalasse o Museu Machado de Castro, e mais tarde adaptando a igreja para o mesmo fim.

Está classificado como Monumento Nacional desde 1910.

Coordenadas GPS: N 40 12.539' W 008 25.508'  (40.20898, -8.42513)

Temas / Tags

Coimbra, publicado em por