Pelourinho
Pelourinho

Com as inquirições de 1258 Penas Roias pertencia à coroa, tendo sido doada à Ordem dos Templários no início do século XIII por D. Sancho I. Passou por dois forais concedidos por dois reis em épocas diferentes, primeiro por D. Afonso III, em 1272, seguido por D. Manuel I em 1512.

Entretanto, com a extinção da Ordem dos Templários passou para a posse da Ordem de Cristo, sendo esta chefiada pelos Marqueses de Távora, que mantiveram Penas Róias até 1759.

No tempo em que a povoação gozava de uma autonomia administrativa e concelhia, e de acordo com testemunhos, deveria existir um pelourinho de gaiola, do qual nada resta na actualidade. Posteriormente existiu outro pelourinho no mesmo local, que foi há pouco tempo destruído e feito em fragmentos. Uma parte da ombreira de uma porta da vila seria uma parte da coluna deste segundo pelourinho.

O Presidente da Junta, para fazer representar a importância desta povoação, mandou fazer uma réplica do Pelourinho original, que foi inaugurado em julho de 2015.

De facto, é importante para a aldeia ter aquele elemento histórico fazendo aqueles que passam ou a visitam entenderem que esta aldeia foi em tempos muito importante.

Classificação

Por esse facto, e por ser uma réplica do original, este monumento está classificado como Imóvel de Interesse Público.

Localização

Coordenadas GPS: N 41 23.484' W 006 39.235'  (41.39140, -6.65392)

Temas / Tags

Penas Roias, publicado em por