Palácio dos Pimentéis

Tendo todas as condições para Palácio, também é conhecido como Solar dos Pimentéis e está considerado como uma das maior residências nobres transmontanas, pertencendo à segunda metade do século XVIII e estando dentro das linhas arquitetónicas setecentistas.

De planta horizontal, a sua imponente fachada apresenta-se em três corpos, com o corpo central mais estreito e sem janelas com o portal a destacar-se pelas pilastras oblíquas que o flanqueiam e pelo frontão superior de maiores dimensões. Este pano termina com uma mansarda aberta por duas janelas, entre as quais exibe o brasão dos Pimentéis com uma coroa por timbre.

Os corpos laterais apresentam-se pelo equilíbrio dos eixos verticais formados pelas pilastras dos cunhais, coroadas por pináculos, e pelas pilastras de capitéis coríntios que dividem a fachada e pela articulação da porta-janela, que se observa no centro de cada um dos panos.

As portas do piso térreo, tal como os restantes vãos, apresentam verga em arco abatido, mas prolongam-se pela janela de sacada superior que termina num frontão de laços. São ladeados por duas janelas, de avental e remate recortado, em cada piso.

Este imponente imóvel tenta dar uma imagem de poder e prestígio social que os seus proprietários pretendiam transmitir, e está classificado como Imóvel de Interesse Público.

Coordenadas GPS: N 41 16.605' W 006 45.293'  (41.27675, -6.75488)

Temas / Tags

Castelo Branco, publicado em por