Situada na parte histórica da cidade de Braga, a Praça do Município, que simboliza um espaço que alberga a instituição máxima da cidade, surgiu com o atual nome na segunda metade do século XVIII aquando da edificação do Domus Municipalis em 1753.

A Praça do Município

Praça do Município
A Fonte do Pelicano

Situada na parte histórica da cidade de Braga, a Praça do Município simboliza um espaço que alberga a instituição máxima da cidade.

Surgiu com o atual nome na segunda metade do século XVIII aquando da edificação do Domus Municipalis em 1753. No lado oposto ao Domus e da praça, esta alberga atualmente a Biblioteca Municipal.

História

Até então teve variadas funções desde a segunda metade do século XVI quando, por ordem do Arcebispo D. Frei Agostinho de Jesus, é aberta esta praça no espaço onde antes existia a quinta e hortas do Paço Episcopal.

Mais tarde e durante várias décadas, a tourada a servir de espetáculo para a cidade acabou por influenciar a segunda mudança de nome para o Campo de Touros. Com o Arcebispo D. José de Bragança a praça viu num dos lados ser edificada uma nova ala do Paço Episcopal, o que veio conferir uma importância de relevo.

Esta importância aumentou quando foi acrescentado no lado oposto o edifício da Câmara Municipal. Razão suficiente para uma nova mudança para o nome que ainda mantém, a Praça do Município.

Séculos XIX e XX

Praça do Município
A Fonte e a
Câmara Municipal

O nome ficou para sempre, mas o espaço continuou a servir e, neste caso, para a reunião de todos os mercados existentes na cidade num só, tornando-se assim num grande mercado ao ar livre e assim se mantendo até 1878 em que foi criado um pavilhão no lado norte. Este projeto teve a ideia do Arcebispo D. Gaspar de Bragança.

Já no início da segunda metade do século XX, pelas mãos do então Presidente da Câmara Viriato Nunes, o centro desta praça foi embelezado pela Fonte do Pelicano e ladeada por árvores, adquirindo o aspeto atual.

Localização

Coordenadas GPS: N 41 33.072' W 008 25.643'  (41.55120, -8.42738)

Referências

Braga, publicado em por